quarta-feira, 2 de junho de 2010

Existencia?!

Passado, presente, futuro é tudo uma palhaçada,
é como o Criador uns creem outros não.
Como saber se meu amarelo é como o seu?
Como posso criar uma generalização?
Toda regra tem sua excessão.

Como posso acreditar num lugar pra nos dois,
Sem antes nem depois?
Mesmo desconhecido ele insiste em correr,
mesmo inoscente ele traz dor.
Sendo a dor a unica capaz de te manter em mim,
Eu desejo pois eu sei, eu confio, eu creio.

Em algum paralelo eu e você somos nós.
Eu só não achei o ponto X desse paralelo,
Então me diga:
"Se não fosse tudo igual, faria diferença?"
"E quais seriam as consequencias?"
"Por favor me diga, quando, onde, como e porque?"
Me diga baby...por mim..por nós...por você.

Mas sem um referencial nada nunca será real,
esse paralelo mudaria a realidade,
esta que se tornaria alternativa apenas para mim.
Só que não se pode acreditar num futuro,
ele nada mais é que o passado desse eterno presente.

Sem esse referencial nada vai fazer sentido.
Então me diga, você já cruzou seu 8?
Você acredita no fim?
Onde fica o principio do infinito pra você?
Onde fica nosso fim?

Não me diga meias palavras,
Pois nada me fará sentido,
Me peça, peça de novo...por favor,
Para que eu acredite que foi real,
Se tudo não passa de lembranças,
Pode não ter acontecido,
Se foi real pra todos?Como poderei esquecer?
Se não são lembranças, são partes de você
Me diga se fui uma pedra em seu caminho?


Eu não quero deixar a realidade me alcançar,
Eu tento fugir dela,mas você me pede para alcançá-la,
Você diz: "eu sigo em frente".
Eu me peço pra acordar mas eu acredito que
se voltar a sonhar você vai vir me visitar.

Então diga eu fui a felicidade que você quis?
Me diga se algum momento comigo esteve feliz?
Era tudo real ou apenas sua fantasia de um mundo melhor?
Me diga você quis me fazer feliz?Quis me fazer feliz?
Respondaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah

Porque eu quis,eu desejei, eu fui mas não lutei.
Impus regras para nossa excessão.
Mas afinal,toda excessão tem sua regra?
E isso importa agora?

Banalize o amor,
Vá eu admiro isso,
Não estará correndo o risco de cair em meu conceito
Vá banalize-o não me fará diferença, afinal tantos o fazem.

Eu não quero generalizar mas,
eu vi, eu vejo, todos crentes sem duvidar,
todos questionam o criador,mas não questionam o amor.
Você ouve, e então sente, mesmo não fazendo sentido.
Porque não sentir?É moda todos sentem,todos buscam.
É uma necessidade!!!

Vamos ser a excessão, toda regra tem e eu quero ser.
Me deixe ser...
E depois vá, vá e banalize o amor,
vá e seja quem você for,
vá e diga a alguém que irá seguir em frente,
vá e me deixe a pensar na gente.

Me deixe ser...
E depois vá,e me deixe a sonhar.
Banalizando o amor,
Sem generalizar é claro,
visitando meus sonhos, como eu sempre quis.
Enfim achei o caminho pra te fazer feliz.

Então vá, deixe nossos sonhos e planos no chão,
Pegue essa folha em branco e me diga de novo não.
Esqueça tudo que eu te disse, tudo que vivemos,
Acredite assim é melhor pra nós.

Mas antes venha cá e me diga:
Eu descobri o amor?
O que eu sinto é amor?
Porque eu não sei se é amor,
Mas eu peço ao Criador que eu seja quem te fará feliz.
Então eu digo que te amo?
Estarei banalizando o amor?
Tudo isso são coisas sem sentido agora.

Eu vou dizer então que pra mim fez sentido,
Digo que valeu a pena?
É só um tipo de relacionamento,
nem a ti fui fiel,
faz sentido sofrer por nós?

Essa eterna busca de sentido,
Mas afinal nossa fonte de pecado se baseia no sentir,
E esse poço de desejos, unidas a uma imensidão de idéias,
Mas eu posso não desejar, e ainda assim vou estar,
sempre preso a nossa fonte de pecados,
até que eu vá ao encontro de nossa única certeza.

5 comentários:

  1. vc escreve bem , parabéns
    e sucesso por aqui =)

    tô te seguindo

    ResponderExcluir
  2. uau,
    você escreveu?
    muito bom, parabéns.

    ResponderExcluir
  3. legal, sabe, ver um cara escrevendo bem assim..

    ResponderExcluir